A infertilidade atinge 40% dos homens, segundo a OMS. Entretanto, o problema tem solução

 

Quando se fala em infertilidade, é muito comum associar o nome as mulheres. Porém, a esterilidade não é um problema apenas feminino. Um levantamento feito pela Organização Mundial da Saúde – OMS, mostrou que 40% dos homens são os responsáveis pelo problema.

 

As principais causas estão relacionadas a processos infecciosos, alterações hormonais, idade avançada, sobrepeso, vida sedentária e a varicocele. O uso de anabolizantes, drogas ilícitas e o álcool também podem comprometer a saúde reprodutora do homem. Contudo, a dificuldade na fertilidade não significa a impossibilidade de ter filhos.

 

O diagnóstico geralmente é feito após a tentativa, durante 12 meses, para a gravidez de forma natural. O ideal é que a mulher procure o ginecologista e o homem o urologista para juntos investigarem o problema. Após um levantamento do histórico do casal, é feito um espermograma, que determina a quantidade e qualidade dos espermatozoides do paciente.

 

 

Varicocele, uma das maiores causas da infertilidade masculina

 

A varicocele é a causa mais comum de infertilidade masculina, causando diminuição na quantidade e qualidade dos espermatozoides. O problema aparece através de varizes que dilatam as veias do cordão espermático, formando um tumor no escroto.

 

Apesar da causa ainda não ser totalmente clara para a ciência, muitos especialistas acreditam que o problema ocorre devido às válvulas de dentro do cordão espermático que impedem que o sangue flua naturalmente, fazendo com que o sangue retroceda causando alargamento nas veias. Essa é a mesma causa que leva a formação das famosas varizes nas pernas.

 

A doença é mais comum em homens entre 15 e 25 anos e pacientes com excesso de peso. Por não manifestar sintomas, o problema muitas vezes só é descoberto quando há a dificuldade em engravidar do casal.

 

 

Tratamento para infertilidade

 

O tratamento para infertilidade pode ser feito de diversas formas, entre elas as cirurgias, dependendo do caso e o acompanhamento clínico, que, entre os mais comuns estão a relação sexual programada, inseminação e fertilização in vitro.


Para a varicocele é feito a correção microcirúrgica utilizando microscópio onde é possível melhorar a qualidade dos espermatozoides. Além disso, o tratamento para alterações hormonais, assim como alterações genéticas, devem ser investigado. 


Em caso de pacientes com azoospermia, ou seja, pacientes que não produzem espermatozoides no sêmen, o urologista pode vir a buscar o espermatozóide para fazer um ciclo de fertilização.


Marque agora mesmo um espermograma para acompanhar a saúde dos seus espermatozoides. O Dr. Rodrigo Carvalho é referência em urologia em Brasília, utilizando equipamentos de última geração para obter diagnósticos precisos. Agende a sua consulta!